Ainda no Delta de Okavango Álvaro pôde desfrutar dos confortos do resort de luxo exclusivíssimo, Belmond Eagle Island Lodge, no Delta de Okavango. O hotel tem somente 12 vilas, todas com piscina e um nível de conforto nada comum na selva.

Mas ao mesmo tempo, o hotel oferece alguns conselhos e objetos nada usuais em hotéis de luxo: o hóspede é aconselhado a nunca deixar o quarto ou qualquer caixa e armário no terraço da piscina aberto, porque babuínos e macacos costumam entrar por lá e roubar os objetos. Os quartos também estão ocupados com buzinas. Se um animal se aproximar mais do que deveria, o hóspede pode acionar a buzina para que os funcionários do hotel possam ajudá-lo.

O hotel também oferece um passeio de mokoro, a canoa típica da região de Okavango. A canoa permite que os moradores naveguem nas regiões rasas, recentemente alagadas e chegam a lugares que um barco dificilmente consegue chegar. Foi uma forma de observar a natureza de forma relaxada.

Depois de desfrutar dos confortos do hotel a equipe foi conhecer a vila de Noerah, nas proximidades. Os pouco mais de 200 moradores vivem do artesanato e do trabalho nos hotéis da região. As crianças passam o ano letivo na cidade de Maun, onde estudam e só voltam à vila nos feriados e férias. O encontro com os moradores de Noerah primeiro gerou alguns olhares desconfiados, mas depois rendeu várias conversas, sorrisos e música. Porque tudo acaba em música em Botsuana – ou seja, acaba bem.

Assine nossa newsletter

ME ACOMPANHE NO FACEBOOK

ME SIGA NO INSTAGRAM

ME SIGA NO TWITTER

English English Português Português