Quase ninguém do Brasil conhece a Groenlândia, mais do que isso, pouquíssima gente sabe algo sobre o lugar. A Groenlândia é uma nação constituinte autônoma que pertence ao reino da Dinamarca. Também é a maior ilha do mundo, com mais de 44 mil quilômetros de costa (outras ilhas adjacentes à ilha da Groenlândia também pertencem à nação).  Apesar de fazer parte da Dinamarca, o Groenlandês é a língua oficial – a língua é derivada do inuíte, mesma falada pelos esquimós do Canadá.

Mas agora que você já sabe um pouco mais sobre o país, deve estar se perguntando porque ir para lá. A resposta é porque é um lugar único. Assim como no Alasca, no verão não existe noite. É um dos poucos lugares do mundo onde você pode viver a experiência do “céu da meia noite”. Também é o maior habitat de baleias do mundo. Fazendo um cruzeiro de observação você pode encontrar 15 diferentes espécies, como a baleia-jubarte, a Beluga e uma espécie que você só vai encontrar por lá, a baleia-da-groenlândia, o animal com maior expectativa de vida da Terra: ela chega a viver 210 anos.

 

Como seria de se esperar em uma grande ilha, a maioria dos pratos da gastronomia local leva peixe ou animais que vivem perto do mar. O prato mais tradicional da Groenlândia se chama Suassat, uma espécie de cozido que leva uma série de ingredientes exóticos para quem mora longe do ártico: alce, baleia, foca e algumas aves marinhas.  É a feijoada local e responsável para sustentar os habitantes no frio constante. O halibute e o bacalhau frescos também são dois peixes muito encontrados nos pratos locais e uma pedida mais simpática para quem não quer se aventurar por carnes desconhecidas.

 

A Groenlândia também é um dos poucos lugares do mundo onde você vai conseguir ver o fenômeno “manto de gelo”. Um manto de gelo é quando uma camada de gelo glacial cobre um espaço de mais de 50.000 km2. O manto de gelo da Groelândia começou a se desenvolver no final do Plenoceno, tem 100 mil anos e 1.8 milhão de km2, é o maior do mundo – ou quase 14 vezes o tamanho da Inglaterra. O curioso é que é possível ver a vida que parou no tempo por baixo do manto transparente, você pode ver água corrente congelada, rochas e até partículas de ar. ÉTodos os posts possível esquiar, fazer trilhas e até navegar pelo Manto de Gelo da Groelândia. Só escolher a aventura de sua preferência.

 

Mas caso você se canse de tanto frio, a Groenlândia oferece uma alternativa mais agradável, que são as fontes naturais de água quente.Elas foram descobertas há mil anos pelos colonizadores vikings que chegaram ao sul da ilha. Quando as fontes foram descobertas, eles abriram piscinas maiores para aproveitar melhor esse luxo. As maiores piscinas são encontradas no Uunatorq Springs e dizem que depois de entrar nessas águas quentinhas, é difícil fazer alguém sair. Para mais informações, só ir ao site oficial da ilha (em inglês).

Assine nossa newsletter

ME ACOMPANHE NO FACEBOOK

ME SIGA NO INSTAGRAM

ME SIGA NO TWITTER

English English Português Português